Quinze convidados participarão do debate na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável nesta quinta-feira (26). A audiência será transmitida ao vivo

O líder do Partido Social Liberal (PSL) na Câmara e deputado federal eleito por Goiás, Vitor Hugo, propôs a realização de uma audiência pública, na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (CMADS), para discutir possíveis impactos que projetos de Zoneamento Socioeconômico Ecológico (ZSSE) podem gerar ao Brasil. O debate acontecerá nesta quinta-feira (26), no Plenário 6 da Casa, e contará com a participação de 15 convidados com experiência no assunto. O público pode acompanhar a audiência pela transmissão ao vivo nas redes da Câmara.

“Esse tema é essencial não apenas para o desenvolvimento econômico nacional, mas também para garantir qualidade socioambiental. Entendemos que o diálogo com diversos setores e o intercâmbio de experiências, bem como discussões sobre desafios e oportunidades, possam colaborar com o necessário desenvolvimento sustentável”, afirmou o Vitor Hugo.

Em 21 de junho, o deputado apresentou um requerimento (REQ. 46/21) sugerindo esse debate, que foi prontamente aprovado pelos membros da Comissão. O deputado Evair de Melo (PP-ES) reforçou a importância do tema e também sugeriu nomes de convidados para a audiência. Vitor Hugo usou o caso de Mato Grosso como exemplo para justificar a importância do debate.

“Em Mato Grosso, o tema já é debatido há décadas. Em 2011, depois de anos de discussão, chegou-se a aprovar um ZSSE, mas a peça foi judicializada, tendo seus efeitos suspensos. Atualmente em fase de consulta pública no site da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag-MT), a proposta causa preocupação, principalmente para o setor produtivo do Estado”, exemplificou Vitor Hugo.

Foram convidados para a audiência pública na CMADS: o deputado Estadual de Mato Grosso, José Eugênio de Paiva; o analista Legislativo e Assessor Parlamentar, Gideon Danni da Rosa; a ex-prefeita de Cocalinho-MT, Dalva Maria De Lima Peres; o presidente do Instituto Mato-Grossense da Carne, Caio Penido; o prefeito de Cocalinho-MT, Marcio Conceição Nunes de Aguiar; o engenheiro civil e ex-deputado estadual, Oton Nascimento; um representante do Ministério do Meio Ambiente; a assessora Especial do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Vanessa Silveira; a gestora do Núcleo Técnico da Federação de Agricultura e Pecuária de MT (FAMATO), Lucélia Avi; o secretário Executivo do Fórum Mato Grossense de Meio Ambiente e Desenvolvimento (FORMAD), Herman Oliveira; a doutora em Ecologia e Recursos Naturais da Universidade Estadual de MT(UNEMAT), Solange Ikeda; o professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), dr. Alexandre Cesar; o diretor e Segundo Tesoureiro da Federação dos Povos e Organizações Indígenas de Mato Grosso (FPOIMT), Kulumaka Kau Matipu; o secretário Adjunto de Políticas Públicas da Secretaria de Planejamento e Gestão do Mato Grosso (Seplag), Sandro Brandão Campos; e a vice-presidente da Associação de Fazendeiros do Vale do Araguaia, Carmen Bruder.

“Buscamos um amplo e democrático debate para contribuir para a elaboração de um ZSSE que efetivamente contribua para a conciliação das facetas ecológica, social e econômica do desenvolvimento de todo nosso amado País”, finalizou o deputado Vitor Hugo.

CMADS

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara é presidida pela deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), que assumiu o cargo com o apoio do líder Vitor Hugo pela sua competência para a função. O deputado é membro atuante da CMADS e defende a discussão de temas relevantes para Goiás e para todo o País.

Deixe um comentário